Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Glitter Girl Blog

Glitter Girl Blog

08
Mar19

#HappyWomensDay sem exageros!

A Glitter Girl

Hoje celebramos, a nível internacional, o dia da mulher. Uma homenagem a todas as mulheres que lutaram por tudo o que conhecemos nos dias de hoje. 

 

Tenho algo a admitir. Nunca senti muito a hype deste dia (shame on me I know). Talvez porque viva numa realidade onde já muito foi conquistado por guerreiras no passado, como o direito ao voto, direito a andar na rua sozinha, a conduzir, a ter uma voz. Sei que isto são pequenas coisas, que muitas vezes não valorizamos devido a ser tão ordinárias. Contudo, o mesmo não se passa em todos os cantinhos mais ínfimos e refundidos do mundo. 

 

Ultimamente temos assistido a milhares e milhões de atos revolucionários (e too much na minha opinião) sobre o feminismo, e, segundo a minha opinião, algo que vai mais em direção ao ódio do que à igualdade de género. Será que estamos a fazer justiça a todas aquelas que nos deram as conquistas que não valorizamos hoje em dia? Penso que não... (por favor, antes me chacinarem publicamente lembrem-se que também sou mulher. E esta hein? Querem me matar sendo eu uma das vossas ou conseguem aceitar que tenha uma opinião diferente?

 

Não sei bem qual a minha posição quanto ao feminismo. Sou a favor da igualdade salarial, pois sei que tenho que trabalhar muito mais para ter o meu lugar ao sol, mas não vou viver atormentada por isso. Um homem também tem de trabalhar para ter sucesso. Simplesmente darei o meu melhor, e falarei sempre que necessário (afinal de contas as vozes mais agudas e esganiçadas têm de servir para mais do que gritar com os filhos, amigos, namorados, etc). Não falarei de um modo injusto, num tom repleto de ódio, apenas porque quem me está a ouvir é do sexo masculino. Falarei apenas tendo o meu suor e a minha dedicação como argumentos. Não qual a minha posição porque ADORO (amo, rejubilo, idolatro) um homem que me abra a porta, que me ceda a vez, caso seja necessário, que me pague o jantar (e não, isto não é uma afronta senhoras! É apenas um ato de bondade, cavalheirismo - espécie em vias de extinção, por isso quando apanharem um façam o favor de o estimar ok?). 

 

Portanto senhoras e senhores, aqui vai a visão de uma jovem mulher, que tem o prazer de conviver com as melhores mulheres do mundo (as da minha família, especialmente a minha MÃE, amigas, colegas, professoras, ou até a senhora que trabalha na frutaria aqui da rua): a todas aquelas que utilizam o feminismo e a, suposta, igualdade de género para terem discursos repletos de ódio, tenham vergonha. Apenas são piores do que os exemplos que utilizam para "argumentar" a vossa posição. Repensem nos vossos atos, no vosso discurso. 

 

Posso não ser feminista nem contra? Será que conseguimos viver num mundo sem extremismos? 

 

Uma coisa é certa, nunca duvidem das capacidades de uma mulher. Ela guarda nela todos os sentimentos do mundo. 

 

Obrigada Mãe, Avós, Mana, Tias, Primas, Professoras, Bombeiras, Médicas, Políticas, Psicólogas, Empregadas de Limpeza, Gestoras, Juízas, ... (acho que já perceberam a ideia), mas também ao meu Pai que deixa a minha Mãe ser quem ela quer ser, aos meus Avôs que apoiaram as minhas Avós, aos meus Tios que ajudam as minhas Tias a educar os meus Primos e a todos os Homens que ajudaram todas as Mulheres a serem elas próprias. 

glittergirlblog.jpg

 

06
Mar19

Somos demasiado racistas ou demasiado sensíveis?

A Glitter Girl

Nos últimos tempos, estamos a assistir a notícias de (suposto) racismo, nas quais algumas marcas de moda são acusadas de racismo. Nas mais recentes, a Gucci, com a sua camisola preta, de gola excessivamente alta (quem é que vai usar uma camisola até aos olhos?!?), com um contorno vermelho na zona dos lábios, foi acusada nas redes sociais (bem como por alguns fashionistas) de racismo, fazendo referência à "blackface" (vá, façam uma pesquisa no Google) - uma técnica de maquilhagem realizada por atores que pretendiam representar uma personagem de raça negra. Resultado de todo este alarido: uma camisola que ultrapassa os 700 Euros, que nunca ninguém no seu perfeito juízo (os ajuízados sao uma espécie que se encontra em vias de extinção) utilizaria no seu dia-a-dia, foi retirada do mercado e a empresa apresentou o seu pedido de desculpas, por ter ferido a integridade e os sentimentos dos seus apreciadores. A última notícia deste género, foi a que a marca de sapatos da cantora Katy Perry, sofreu exatamente (mas sem tirar nem por, foi copy+paste) do mesmo ódio na Internet, pela mesma "blackface". O modelo, disponível nas versões preto e branco, tem desenhada uma cara, daquilo que parece ser uma forma feminina, com olhos azuis, nariz e lábios vermelhos.

Como todos já se devem ter apercebido, não sou de raça negra, por isso a minha opinião pode ser será sempre vista publicamente como bias, como sendo essencialmente tendenciosa. Mas será a sociedade racista ou cada um de nós cada vez mais pronto para apontar o dedo, fazer um alarido e, sobretudo, demasiado sensível (pronto, já vai haver aqui um roast, mas respirem, por favor)?

Claro que o racismo existe, tanto feito a pessoas de raça negra, como de toda e qualquer outra raça, em todo o mundo (sim, surpresa!). Sim, também é verdade que, atualmente, é muito mais fácil fazermos com que a nossa voz seja ouvida e isto tem vindo a ser um verdadeiro banquete de opiniões em todo o lado (umas mais fundamentadas, outras um bocadinho mais ocas, mas direito de liberdade de expressão é válido para todos). Contudo, será que não nos estamos a tornar demasiado ofendidos com tudo o que nos rodeia? 

Ora bem, eu até que consigo entender a ofensa com a camisola da Gucci (wow, raciocínio rebuscado. Nunca ninguém a vai usar, por isso qual é o objetivo de tanta revolta?). Mas o modelo de sapatos da Katy Perry? Não consigo entender... É preciso ser-se um reclamador profissional para ver maldade num naqueles sapatos. Será que também me posso queixar de racismo pelo modelo de cor branca ter batom vermelho, em vez de cor-de-rosa??

Vá, vamos só acalmar um bocadinho e dar uma olhadela no armário para ver quantas peças é que são racistas e que vamos deitar fora (não façam isto, doem a uma instituição). É políticamente correto ser sensível ao racismo, mas é verdadeiramente correto pensar antes de falar e, sobretudo, ter bom-senso. 

*Será que posso afirmar que alguém é nazi por ter sapatilhas imaculadamente brancas?

** Provavelemente será o meu último post, porque vou ser acusada de racismo

gucci.jpg

 

katy perry.jpg

 

 

21
Fev19

#VERYIMPORTANT Trabalhar antes do mestrado?

A Glitter Girl

***AVISO!!!! Para todos aqueles que são mais sensíveis, este post trata-se apenas da minha opinião e do meu testemunho. It's your life, live it well!***

Oh boy, como descrever a minha vida académica e profissional. Ainda tenho tios a ligaram-me a dizer "então o trabalho?" (vá tias e tios, vamos lá atualizar o sistema, não é só o telemóvel que precisa). Mas vamos só entrar aqui na minha máquina do tempo até ao ano em que licenciei (tudo apostos? cintos de segurança colocados? olhem que não pago a multa de ninguém). 

 

Corria o ano de 2016 (Setembro mais propriamente), e aqui a aspirante a blogger acabadinha de se licenciar em Línguas Aplicadas - vertente de Relações em Empresarias (nome pomposo que os meus pais só conseguiram dizer depois de eu ter o diploma na mão #MaisValeTardeQueNunca), pela FLUP. Nesta altura vi toda a gente do meu círculo a voltar às suas rotinas, aulas, trabalho, o que fosse. Dei por mim entediada, sem energia... só havia uma coisa que me fazia levantar da cama, a box que estava na sala (para puxar as telenovelas para trás, que comecei a ver dado o tempo livre que tinha). Era uma rotina super cansativa (como se ir de pijama da cama para o sofá fosse fácil... não é uma linha reta ok?) e, sobretudo, "sustrona" (como se diz cá no Norte). Passaram-se alguns dias (poucos!) até que os meus pais vieram com a conversa do "e que mestrado queres tirar? e o que é que vais fazer agora à tua vida?". Nunca fui boa a saber o que queria ser "quando fosse grande". Sempre quis ser tanta coisa ao mesmo tempo. A única coisa que eu sabia era que não dava para médica ou para agricultora (two down, the infinity and beyond to go, not bad girl). Sabia que não queria gastar dinheiro a fazer um mestrado que não me identificasse então, sentada no sofá (OBVIAMENTE) comecei a mandar uns CVs para fazer um estágio (ver se me orientava no fundo), que se traduziram em entrevistas. Sabem o que é que isto significou? Compras (mandei aquela desculpa do "preciso de roupa formal" a mim mesma). 

 

Passadas as entrevistas à frente, comecei a trabalhar... Durante, aproximadamente um ano e meio, tive duas grandes experiências profissionais que me levaram a conhecer-me a mim mesma, saber até onde posso ir, o que gosto, o que não gosto e, sobretudo, a aprender INFINITOS MIL AO QUADRADO. Não foi durante o meu estágio profissional que ganhei este conhecimento pessoal e profissional, foi a trabalhar no duro (até pareço uma velha a falar). Foi esta experiência que me deu um rumo. Se foi o certo? Não sei, ninguém sabe.... Se gosto do que me deu? Sim, imenso! 

 

Há milhares de coisas que mudava na minha vida (vá, não faças esse olhar. Eu admito que sou indecisa, ok?), mas não mudava a minha experiência profissional antes do mestrado, nem por nada. Por isso, se estás a ler isto e estiveres indeciso/a sobre o que fazer, faz! Vai e aproveita. O que é um ano? Vais ver que vais ouvir tudo o que vais aprender no mestrado de uma maneira diferente e que, em diversos momentos, vais pensar "espera, eu fazia isto". 

 

De uma indecisa, que arriscou, para ti:

"Vai, aproveita e experimenta!"

Screenshot_20190212_231336.jpg

 

15
Fev19

ZOMATO, o meu salvador!

A Glitter Girl

É Sexta-feira e isso é sinónimo de (suspense, sons dos rufes) Jantar Fora! Sempre adorei jantar fora, vá se lá saber porquê, mas sou sempre a maior indecisa quanto ao que vou escolher comer. Como indecisa que sou (neste mundo da restauração) só há uma palavra que me ocorre na tão bela ocasião de ir jantar fora ... ZOMATO. Se a palavra não vos é familiar ou é apenas vagamente conhecida.... O QUE RAIO ANDAM A FAZER QUANDO VÃO JANTAR FORA???

 

Sempre que alguém me pergunta "onde queres ir jantar?", a resposta que se segue (vá, já sei que na tua cabeça já a estás a dar) "é-me indiferente, escolhe tu". Mas, quando o outro interlocutor se atreve a dar uma sugestão, na minha cabeça soa o alarme vermelho ao som de sirenes com a seguinte mensagem "abortar missão! Esse era o último sítio que me apetecia".

 

Graças a Deus, todos os santos e gurus da Internet, o Zomato está dividido por coleções, tipos de cozinha, zonas geográficas, take-away, etc... Para qualquer foodie como eu, é como a noite de Natal para qualquer criança, só que ali a lista de possibilidades não tem fim (até já estou a verter uma lágrima, ou será que é a água a crescer-me na boca?). 

 

A melhor parte? A app é gratuita e DÁ PARA FAZER REVIEWS (can I get an Amen up in here?). Se és daqueles clientes que gosta de um bom atendimento, de saber qual o prato da lista a escolher ou se o restaurante tem wi-fi (nesse caso, és altamente viciada/o na Internet, aconselho uma terapia) o Zomato é um sonho. 

 

Nunca pensei que aquela app (que admito ter apagado algumas vezes devido a ausência de memória) me desse tanto jeito. 

 

Obrigada Zomato por salvares os meus almoços, brunches, lanches e jantares!

 

Juro solenemente não mais te apagar, querido Zomato.

wp-1478015041070.jpeg

 

12
Fev19

ATRASOS, A COISA MAIS IRRITANTE DO MUNDO!!

A Glitter Girl

Sou uma pessoa de temperamento..... especial (acho que é uma palavra  interessante para adjetivar esta minha parte), como tal há uma lista pequena (média, longa, sem fim diria eu) de coisas que eu abomino, COMO OS ATRASOS. Atenção, eu vou descobrir forças para odiar o "atrasado" que eu desconhecia ter. Arrisco-me mesmo a dizer que este ódio é mais forte que o típico Porto-Benfica, ou até mesmo o Trump-México, Homossexuais, Pessoas Normais, Pessoas de outra raça que não a raça Dorito,... 

 

Esta é uma herança que me foi deixada pelo meu pai (impaciente nato que tem a infelicidade de viver com três mulheres em casa "Bendito seja o fruto entre as mulheres"). Tenho vindo a notar que esta minha implicância com atrasos se tem vindo a agravar ao longo dos anos. Isso ou as pessoas têm-se vindo a marimbar ainda mais para as horas a que chegam. Mas será que somos capazes de viver todos no mesmo fuso horário e chegar à hora marcada, por favor?????? 

 

Atrasarem-se um vez, ok, consigo lidar (mas avisem, os telemóveis servem para mais do que tirar fotografias e ir ao Instagram); atrasarem-se duas vezes, o meu olho já começa a tremer, a minha sobrancelha a subir (aparentemente isto acontece) e a minha cara de cabra a aparecer (esta é claramente identificável); mais do que isso e... PARABÉNS, você o grande vencedor de um bilhete só de ida para o topo da minha lista negra! 

 

Por isso, meus caros atrasados deste país, comprem um relógio, recorram aos alarmes dos telemóveis, levantem-se mais cedo, saiam de casa a horas, mas não deixem os outros à vossa espera. Lembrem-se alguém organizou a sua vida para estar convosco à hora marcada, sejam pessoas com um pouco de civismo e respondam do mesmo modo. 

 

Todos os pontuais deste país agradecem!

ad7f79d50b46b59c5c6b992b259ffb08.jpg

 

11
Fev19

#DiaDosNamorados Sugestões Pouco Convencionais para Ele

A Glitter Girl

Está a chegar o dia mais meloso do ano, o famoso dia dos namorados. Eu ia escrever "o tão esperado dia dos namorados", mas sinceramente, não estou a ver ninguém a ansiar por este dia ao longo do ano.... Manobra de marketing ou não, todos nós, pelo menos uma vez na vida, cedemos a este dia e compramos alguma coisinha, marcamos um jantar mais que tal, ou qualquer outro programa piroso, que achamos ser único, mas só o é até ao próximo fim-de-semana, quando voltamos a fazer exatamente os mesmos programas, mas sem todos aqueles corações e decorações vermelhas. 

 

A todos os lamechas, por favor não me crucifiquem. Lembrem-se que há pessoas que estão solteiras e passam este dia tão sentimental sozinhos. Para a ala dos solteiros, nada temam. O First Dates (TVI) vai abrir vagas e a SIC vai estrear o Quem Quer Casar Com o Fazendeiro. 

 

Contudo, se és um daqueles casais que troca presentes, boa sorte meninas ... Sim, porque para dar presentes a uma rapariga/mulher é a tarefa mais fácil que existe. Nós somos aquelas pessoas que, literalmente, gostamos de tudo (um colar, uns brincos, até um porta-chaves...). Já no âmbito masculino.... acredito que seja mais fácil de acertar na chave do Euro Milhões (isto no que toca a presentes em que não é preciso ganhar as poupanças desta vida e da próxima com os nossos tech savies preferidos). 

 

Esta é a minha lista de sugestões (low-budget - calma!, não é desta que pões em prática o que aprendeste na La Casa De Papel) para dares ao teu namorado:

- Meias - cada vez mais um acessório divertido e que, por norma, os homens aderem bem. Já podemos ver muitos homens por aí com um par de meias mais indiscreto. Lojas como Zara, Calzedonia tem várias opções e bem em conta €.

- A típica, originalíssima (#not), salva-vidas moldura com a fotografia do casal (um velho clássico). Basta ir a uma loja como IKEA, Zara home ou até mesmo Flying Tiger e escolher uma que vá de encontro ao gosto do escolhido e imprimir uma fotografia (tons neutros são sempre uma aposta segura).(*só podes usar esta carta uma vez, usa-a só em momentos desesperantes em que não te ocorra mais nada) 

- Para quem tem um bom humor, uma bola anti-stress em fora de coração (quem se lembrou disto é um génio). A forma do coração é a biológica, cheio de veias e artérias. A ideia mais original e menos lamechas que já vi. 

- Se ele for daqueles que se atrasa para tudo, um despertador (para bom entendedor....).

glitter girl.jpg

 

 

 

 

 

08
Fev19

MB Way, A Future Way of Trouble

A Glitter Girl

Avós, netos, pessoas e lojas (só faltam os animais). Já todos conhecem as maravilhas dessa tão incrível app que é o MB Way. Para todos aqueles que não a conhecem, trata-se de uma app que permite receber e transferir dinheiro a custo zero (até agora), para que todas as dívidas que outrora sacrificaram amizades de longa data, sejam saldadas (dizem que tudo na vida tem um preço, não é?).

 

Até agora, foi tudo um mar de rosas com esta app salva-vidas. Enviar e receber dinheiro, nunca foi tão fácil e, paralelamente, nunca foi tão difícil inventar desculpas para não transferir a nossa parte do jantar ou do presente de anos daquele outro amigo. Contudo, tudo o que é bom acaba depressa (que o digam os concorrentes do Carro do Amor #SóConheçoOConde), e agora há mais um ladrão em cena. Rumores foram lançadas que, com início a 1 de Maio (mesmo a tempo da queima), alguns bancos passarão a cobrar 1,20€ (isso são 2 cafés; 1 café e 1 pastel de nata; ou uma quantidade aceitável de fotocópias, mas a preto e branco) por transferências feitas por MB Way.

 

Escuso de dizer o que isto significa, certo? Bom, eu não sou vidente, mas diria que será o fim desta app, a sorte grande daquele banco que decidir ficar quietinho e não demonstre a sua ganância, e, o mais catastrófico dos resultados, o equivalente ao euro milhões daquele amigo que se tenta safar sempre nas contas vai conseguir (sim, porque com o que ele vai poupar, bem que deve ser o equivalente a um 2º ou 3º prémio).

 

RIP MB WAY

 

download.jpg

 

07
Fev19

#Trends Um Sítio Cool de Comida Saudável

A Glitter Girl

Com a idade tornamo-nos cada vez mais escravos do corpo, e sendo cada um de nós mais trend followers desta moda que é a #healthyfood, procuramos opções saudáveis com maior frequência. Os benefícios são vários. Duvidam? Mais saúde, maior fluxo económico (sim, porque saudável, na maioria dos casos é sinónimo de mais caro) e dá sempre aquela pinta nas redes sociais. 

 

Pinta é realmente um bom adjetivo para este espaço em Matosinhos. O Terrárea é um dos sítios mais in, neste momento, nesta zona junto à praia. Para além da loja (linda) , onde a natureza é rainha, repleta de tons verde e terra e de objetos decorativos dentro desta temática, o café/restaurante é de perder a cabeça (já me estou a babar só de pensar em algumas coisas da lista). 

 

Bom para qualquer altura do dia, tendo dentro das opções deliciosas (mas guilty free) bowls de iogurte com granola caseira, wraps e até bolos e doces vegan. Para quem quiser optar por uma visita ao almoço, apresenta diariamente 2 opções vegetarianas. Não sou a maior adepta do cosmos deste tipo de cozinha (deixemos os legumes para os coelhinhos), mas admito que estava ótimo (posso repetir?)!

 

Um dos maiores pontos positivos deste espaço é o café (como eu ADORO café!!!). Para quem gosta de experimentar sítios com comida saudável e, ao mesmo tempo, adora um bom café, sabe que por norma estes sítios tem o tão famoso "café biológico", ou como gosto de lhe chamar "um atentado ao café". O Terrárea foi uma boa surpresa, com um bom café para terminar. 

 

PS: sim, a flor na bowl é para comer (e até eu experimentei)

 

                        Glitter Girl Terrarea.jpeg

glitter girl terrarea 2.jpg

 

 

 

 

 

06
Fev19

Crianças, preparem-se para o Adulting!

A Glitter Girl

Era capaz de dar um rim para voltar a ser aquela adolescente irresponsável....

Quem não sente saudades do secundário? Aquelas espinhas teimosas, os cafés de máquina, os furos passados no bar, milhares de milhões de amigos de verdade e da semana das listas. A verdade é que o secundário está repleto de coisas boas que só nos vimos a aperceber bem mais tarde, tarde demais, quando vamos levar/buscar familiares ao mítico sítio que faz despertar o Peter Pan que temos dentro de nós.

Quando comecei a trabalhar, dei por mim a pensar em como o nosso sistema escolar deve ter a obrigação de preparar adultos, de modo a não sofrermos do síndrome do Peter Pan. A meu ver, a Escola de hoje é uma fábrica de criação de alunos (duvidam? lembrem-se que eram apenas um número quando entraram para a faculdade e que até os nossos animais de estimação têm direito a um nome), enquanto que deveria de ser uma incubadora de adultos, incutindo valores como o humanismo, a solidariedade, a responsabilidade social, a responsabilidade do voto, mas reais e não só para o Instagram ou para o curriculum vitae. Afinal de contas, os futuros líderes do nosso país (ou mesmo do mundo) também vão à escola, certo?

Assim, quando me deparei com a minha fase de Adulting tive um tratamento de choque e ouvi palavrões que apenas não me eram desconhecidos devido a estar atenta aos telejornais, como impostos, seguros, segurança social, descontos (que só tinha como referência os saldos da Zara)... Aquela disciplina de Formação Cívica, que apenas servia para tratar de faltas ou ouvir uns sermões, devia ensinar os alunos a serem futuros adultos, a saberem que, tal como no Monopólio, têm de dar dinheiro a outros, nem tudo o que têm é seu e que se não pagarem, vão perder bem mais do que o jogo e acreditem, a azia vai ser bem maior (palavra de má perdedora). Sem rodeios, sem glitter, porque o mundo dos adultos pode ser cor-de-rosa, se estivermos preparados para tudo o que ele nos prepara. Isso e porque as mães deste país devem ficar saturadas de tanta ignorância (e dão como dado adquirido que já sabemos tudo). *Obrigada Mãe!

GlitterGirlBlog.jpg

 

 

05
Fev19

#1

A Glitter Girl

WELCOME TO THE GLITTER GIRL BLOG

Olá e bem-vinda (o)! 

 

A internet é um mundo fantástico onde todos temos a oportunidade de expressar as nossas opiniões, experiências e convicções (até outfits - #ootd - e receitas milagrosas que fazem emagrecer #not). O Glitter Girl Blog é isso mesmo, o sítio onde me posso expressar livremente (isso ou apenas uma tentativa de deixar de falar sozinha, transcrevendo os meus pensamentos em entradas neste bog). 

 

Como rapariga opinativa que sou (nos vintes sou pior que muitos teenagers, no que toca a ter opiniões), este espaço não é limitado, não pretendendo ser rotulada unicamente como "uma autora de um blog de lifestyle", ou a clássica "autora de um blog de moda". Com o Glitter Girl Blog comprometo-me apenas a dar a minha opinião mais sincera sobre tudo (sincera, não profissional).

 

GlitterGirlBlog.jpg

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Exactamente Maria, há muita falta de Bom Senso nas...

  • Anónimo

    Concordo a 100%! Excelente post!

  • A Glitter Girl

    Ora nem mais. Zomato, salvando a minha vida desde ...

  • Anónimo

    Quem nunca?

  • Anónimo

    Obrigada pela dica! Vou aproveitar :)

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D